Luz UV que elimina coronavírus é usada em ambulâncias e hospital no Brasil

A prefeitura de Indaiatuba-SP tem usado a tecnologia e conseguiu reduzir o tempo de desinfecção dos carros do Samu de 25 para 3 minutos

atualizado 30/06/2020 20:59

Uma máquina composta por oito lâmpadas modulares que podem ser espalhadas em diversos ambientes tem sido usada para combater o novo coronavírus no Brasil. Comprovadamente eficaz para eliminar o Sars-CoV-2, a luz ultravioleta (UV) é usada atualmente em pelo menos três áreas importantes em São Paulo: hospital, ambulâncias e comércio atacadista de alimentos.

A luz UV já costumava ser adotada para esterilizar ambientes e superfícies, mas ainda não havia comprovação contra o Sars-CoV-2, vírus que causa a Covid-19. Na última semana, estudo da Universidade de Boston, em parceria com a empresa de iluminação Signify, mostrou que a luz UV-C foi capaz de eliminar 99,9% do novo coronavírus em apenas seis segundos de exposição. 

A tecnologia tem melhorado, por exemplo, a rotina dos médicos do Samu da cidade de Indaiatuba-SP. Em parceria com HyperViolet – empresa brasileira que está produzindo equipamentos com tecnologia de luz UV-C da Signify -, a prefeitura autorizou a desinfecção das ambulâncias com a luz UV.

“É preciso fazer a desinfecção de um atendimento para o outro. O processo que durava cerca de 25 minutos, eles conseguiram reduzir para 3 minutos”, afirma Arthur Carrão, diretor comercial da HyperViolet.

0

A máquina, que é acionada por meio de controle remoto, também tem sido usada no Hospital das Clínicas de São Paulo e pela BRF Alimentos, empresa do ramo alimentício. Além disso, o metrô de São Paulo já testou a tecnologia.

Assim como o estudo da Universidade de Boston alerta, a luz é nociva ao corpo. Por conta disso, é ideal que a desinfecção ocorra sem a presença de pessoas ou que elas estejam trajando EPIs (equipamento de proteção individual) próprios para isso.

Últimas notícias