metropoles.com

Intestino preso? Veja como tratar e os riscos em não fazê-lo

Descuidar da saúde intestinal pode levar a problemas de saúde sérios. Médicos explicam o que fazer para evitar a constipação

atualizado

Compartilhar notícia

Peter Dazeley/Getty Images
mulher com desenho de intestino na região abdominal - Metrópoles
1 de 1 mulher com desenho de intestino na região abdominal - Metrópoles - Foto: Peter Dazeley/Getty Images

As causas para a prisão de ventre são várias. Segundo a Sociedade Brasileira de Coloproctologia, cerca de 30% da população sofre de prisão de ventre e o sintoma é mais frequente entre as mulheres. A constipação intestinal, crônica ou não, têm riscos sérios para a saúde se não for tratada.

A prisão de ventre ocorre quando há dificuldade em evacuar. Vira um problema quando o paciente vai ao banheiro para evacuar menos do que três vezes por semana ou quando precisa fazer um grande esforço para isso. Em casos assim, é necessário procurar ajuda médica.

“As causas costumam estar relacionadas à alimentação, mas também podem ser psicoemocionais, por causa do uso de medicamentos específicos ou de outras doenças”, enumera o gastroenterologista Ricardo Coutinho Nogueira, do Hospital Santa Marta, em Brasília.

Riscos em não tratar a constipação intestinal

A prisão de ventre costuma ser resolvida com medidas multifatoriais, que envolvem mudança de dieta, maior ingestão de águas, adoção de atividades físicas e controle da ansiedade e do estresse.

Em casos de constipação prolongada, o paciente deve usar medicamentos, como laxantes. A prisão de ventre se torna crônica quando o quadro é persistente. No caso, há risco de o paciente desenvolver outros problemas de saúde como:

  • Diverticulite, infecção intestinal causada pelo acúmulo de fezes;
  • Perfuração intestinal;
  • Má absorção de nutrientes;
  • Dores abdominais crônicas;
  • Obstrução intestinal;
  • Náuseas e vômitos.

“O tratamento deve ser individualizado, respeitando as comorbidades e as limitações de cada pessoa. Os hábitos do paciente precisam ser estudados para se chegar a um tratamento que funcione”, afirma a gastroenterologista Brenda Aidar.

Pacientes que possuem intestino preso devem procurar ajuda médica para verificar se há alguma enfermidade que justifique o sintoma. Diabetes, depressão, lupus, endometriose e tumores intestinais são algumas das doenças que têm a prisão de ventre como sintoma.

Como evitar a prisão de ventre

Priorizar uma alimentação rica em fibras, caprichar na ingestão de água e fazer exercícios regularmente ajudam a manter a saúde intestinal.

Entre os alimentos ricos em fibra e com função de laxante natural, estão:

  • Frutas: figo, pera, maçã e kiwi;
  • Verduras: alface, rúcula, agrião, couve, brócolis, repolho, berinjela e abobrinha;
  • Grãos: aveia, farelo de aveia, farelo de trigo, milho, lentilha e quinoa;
  • Sementes: chia, linhaça e gergelim;
  • Oleaginosas: castanhas, amendoim, amêndoas e nozes;
  • Bebidas: café, chá de erva-cidreira e de cascara sagrada.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comSaúde

Você quer ficar por dentro das notícias de saúde mais importantes e receber notificações em tempo real?

Notificações