Inglaterra tem 1º caso de febre hemorrágica da Crimeia-Congo em 8 anos

A doença é causada pela picada de carrapatos Hyalomma. A paciente está internada em uma unidade de alto isolamento

atualizado 25/03/2022 10:46

Carrapato Hyalomma - febre hemorrágica da Crimeia-CongoMarijan Murat/picture alliance via Getty Images

A Agência de Segurança da Saúde do Reino Unido (UKHSA, na sigla em inglês), informou, nesta sexta-feira (25/3), ter identificado no país um caso de febre hemorrágica da Crimeia-Congo. A doença viral é causada após a picada de alguns insetos que hospedam o vírus, como mosquitos e carrapatos Hyalomma.

Apenas dois casos semelhantes foram registrados no Reino Unido antes, em 2012 e 2014, sem evidências de transmissão local.

A paciente foi diagnosticada no Cambridge University Hospitals NHS Foundation Trust, na Inglaterra, após voltar de uma viagem à Ásia Central. Lá, o vírus é endêmico, assim como na África, região dos Balcãs e Oriente Médio.

Ela está internada no Royal Free Hospital, em Londres, em uma unidade de alto isolamento, administrada por uma equipe especializada em infecções. De acordo com a agência, o risco geral para a população é muito baixo.

“Estamos trabalhando com o NHS para entrar em contato com os indivíduos que tiveram contato próximo com o caso antes da confirmação de sua infecção, avaliá-los conforme necessário e fornecer conselhos”, disse a consultora médica chefe da UKHSA, Susan Hopkins.

Sintomas

Os sinais iniciais incluem dor de cabeça, febre, dor nas costas, dor nas articulações, dor de estômago e vômitos. Nos casos mais graves os pacientes podem sofrer alterações no humor e na percepção sensorial.

Mais lidas
Últimas notícias