Guru da dieta anti-inflamatória vem a Brasília falar sobre alimentação

O americano Barry Sears é criador da Zone Diet, que tem como adeptas várias atrizes de Hollywood, como Jennifer Aniston e Sandra Bullock

Brooke Lark/UnsplashBrooke Lark/Unsplash

atualizado 14/06/2019 20:52

Nos últimos 40 anos, o bioquímico americano Barry Sears estudou respostas inflamatórias. A reação do corpo a lesões ou infecções é, segundo o pesquisador, responsável por praticamente todas as doenças crônicas. Para lidar com o problema, Sears descobriu que a alimentação tem um papel essencial: a partir de uma dieta chamada Zone Diet, criada por ele, seria possível controlar como o corpo resolve a inflamação.

A dieta de Barry Sears tem seguidoras famosas, como as atrizes Jennifer Aniston, Sandra Bullock e Renée Zellweger e a cantora Madonna. Segundo o bioquímico, o aumento de peso deriva também de uma inflamação nas células. E uma alimentação saudável, com frutas, verduras, proteínas e ômega 3 seria ideal para reverter o processo e balancear o organismo.

Na próxima segunda-feira (17/06/2019), Sears estará em Brasília para uma palestra gratuita no Teatro da Unip (913 sul), que acontece às 20h. As inscrições podem ser feitas pelo site. O pesquisador conversou com o Metrópoles. Confira:

É possível perceber a inflamação? Existe algum sintoma?
Uma inflamação não resolvida está abaixo da percepção da dor. Não existem sintomas até que os órgãos passem a ser afetados pelos anos de dano acumulado. É por isso que doenças crônicas como diabetes, doenças cardíacas ou Alzheimer não ocorrem da noite para o dia. Mas, apesar da inflamação não doer, ela pode ser medida. O exame preventivo mais confiável é a razão do ácido graxo ômega-6 ácido araquidônico (AA) para o ácido graxo ômega-3 ácido eicosapentaenóico (EPA) no sangue. Quanto maior a razão AA/EPA, maiores são os níveis de inflamação não resolvida por todo o corpo. Dados epidemiológicos têm demonstrado que, quanto mais baixa a razão AA/EPA, maior é a longevidade daquela população.

Quais são os principais problemas de saúde desencadeados pela inflamação? Como ela acontece?
Praticamente todas as doenças crônicas são consequência de inflamação não resolvida. Ela é a consequência da inflamação causada por uma lesão (tanto externa quanto interna) não completamente curada pelo mecanismo interno natural do organismo. O nome científico para isso é resposta resolutiva, que é a combinação de eventos hormonais e genéticos altamente orquestrados, que são melhorados pela dieta, mas que também podem ser inibidos pela alimentação.

Quais são os alimentos que devíamos excluir da dieta? E quais não podem faltar?
Não é uma questão de excluir alimentos, mas de entender as consequências hormonais e genéticas deles. Como um exemplo, ácidos graxos ômega 3, fibras fermentáveis e polifenóis (os fitoquímicos que dão cor a frutas e legumes) promovem a resposta resolutiva. É por isso que dietas ricas em legumes com pouco amido e quantidades limitadas de frutas podem ser consideradas dietas anti-inflamatórias. Por outro lado, óleos vegetais, gorduras saturadas (especialmente ácido palmítico), calorias em excesso, e glicose em excesso, proveniente de grãos e amidos, tendem a bloquear a resposta resolutiva.

Últimas notícias