FDA aprova medicamento da AstraZeneca e Merck contra câncer de mama

O Lynparza reduziu o risco de recorrências de câncer de mama invasivo e segundo câncer ou morte em 42% nos estudos da farmacêutica

atualizado 12/03/2022 13:09

arte câncer de mamaGui Prímola/Arte Metrópoles

A AstraZeneca informou, nessa sexta-feira (11/3), que a FDA, agência de medicamentos americana equivalente à Anvisa, aprovou o uso do medicamento Lynparza no tratamento do câncer de mama em estágio inicial.

O Lynparza, produzido em parceria com a Merck, faz parte da classe de medicamentos conhecidos como inibidores de PARP, que impedem que as células cancerígenas danificadas pela quimioterapia se reparem.

Ele é indicado para o tratamento de pacientes adultas com câncer de mama inicial de alto risco, geneticamente mutado – chamado HER2 negativo com mutação no gene BRCA – que foram tratadas com quimioterapia antes ou após a cirurgia.

0

A decisão da FDA levou em consideração os resultados de um estudo de fase 3, apresentado durante a reunião anual da Sociedade Americana de Oncologia Clínica de 2021, publicados no The New England Journal of Medicine.

O Lynparza demonstrou uma melhora significativa na sobrevida das pacientes, reduzindo o risco de recorrências de câncer de mama invasivo e segundo câncer ou morte em 42% comparado com o grupo de pacientes que usou placebo.

“Novos resultados também mostraram que o Lynparza demonstrou uma melhora significativa reduzindo o risco de morte em 32% em comparação ao placebo. O perfil de segurança e tolerabilidade do Lynparza neste estudo estava de acordo com o observado em estudos clínicos anteriores”, disse a AstraZeneca em um comunicado.

Mais lidas
Últimas notícias