metropoles.com

Estudo conclui que um pouco de estresse no dia a dia faz bem à saúde

A sensação pode colaborar para o funcionamento da memória de trabalho, necessária ao cumprimento das tarefas cotidianas

atualizado

Compartilhar notícia

Usplash/Reprodução
Foto colorida de pessoa estressada
1 de 1 Foto colorida de pessoa estressada - Foto: Usplash/Reprodução

O estresse é comumente relacionado à exaustação emocional e a problemas de saúde. Evitar a sensação ou, pelo menos, saber gerenciá-la tornou-se o objetivo diário de muitas pessoas. No entanto, um novo estudo sugere que níveis baixos e moderados de estresse podem fortalecer a memória de trabalho.

A memória de trabalho consiste em uma espécie de “bloco de notas”, que comporta os pensamentos imediatos e é responsável pela retenção e o processamento temporário de informações. Em algumas circunstâncias, de acordo com os cientistas, o estresse pode contribuir para a funcionalidade deste tipo de memória.

Uma pesquisa coordenada por pesquisadores da Universidade de Geórgia procurou entender se o estresse traz benefícios para os neurônios. Para isso, os cientistas examinaram imagens do cérebro de mil adultos, com idades entre 22 e 37 anos de idade, durante a realização de uma atividade na qual era exigida justamente esse tipo de memória.

A atividade, conhecida na psicologia como n-back, consistia em submeter os voluntários a uma sequência de estímulos e pedir que eles indicassem quando o estímulo atual era igual ao apresentado anteriormente.

Além disso, os participantes também informaram aos pesquisadores até que ponto suas vidas eram estressantes e fora do controle e foram avaliados sobre como reagiam a momentos de estresse.

0

Conclusões

Os cientistas concluíram que as pessoas que relataram níveis baixos de estresse mostraram um aumento da atividade neural durante o trabalho. Entretanto, essa melhora se estabilizou quando os participantes atingiram um patamar mais alto de estresse.

A conclusão foi que o estresse só ajuda a cognição cerebral até certo ponto, antes de ficar demasiadamente alto. Segundo os pesquisadores, níveis extremos são prejudiciais tanto à memória de trabalho quanto ao funcionamento neural. O trabalho foi publicado em agosto na revista Neuropsychologia.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comSaúde

Você quer ficar por dentro das notícias de saúde mais importantes e receber notificações em tempo real?

Notificações