Empresa francesa faz primeiro implante de coração artificial em mulher

Modelo Aeson se mostrou compacto o suficiente para caber em cavidades torácicas menores, como as de pacientes do sexo feminino

atualizado 21/09/2021 11:41

ilustração de um coraçãoGettyImages

A fabricante francesa Carmat informou, nesta terça-feira (21/9), que médicos do Universidade de Louisville, nos Estados Unidos, realizaram o primeiro implante do modelo de coração artificial Aeson em uma mulher, um avanço para pessoas que sofrem de insuficiência cardíaca biventricular em estágio terminal.

O anúncio foi feito com entusiasmo pela empresa após a comprovação de que o modelo é compacto o suficiente para ser implantado em pessoas com cavidades torácicas menores, mais frequentes em pacientes do sexo feminino.

A paciente de 57 anos sofria de insuficiência cardíaca biventricular grave e havia sido submetida a uma cirurgia cardíaca anos antes.

“É a primeira vez que nosso dispositivo ajudou uma mulher que sofria de insuficiência cardíaca. Essa conquista confirma que as limitações de tamanho para adultos são mínimas, o que nos deixa muito confiantes no potencial do Aeson de se tornar a terapia de escolha para uma ampla população de pacientes”, informou Stéphane Piat, CEO da Carmat em um comunicado.

O procedimento foi realizado no UofL Health – Jewish Hospital, em Kentucky, nos Estados Unidos, pela equipe do médico Mark S. Slaughter, professor e presidente do Departamento de Cirurgia Cardiovascular e Torácica da University of Louisville e UofL Physician.

“O coração artificial Aeson dá esperança a uma variedade maior de homens e mulheres à espera de um transplante de coração e aumenta as chances de sucesso”, afirmou Slaughter.

Últimas notícias