Dormir demais aumenta risco de derrame, afirma pesquisa

Noites de sono que superam nove horas ou longos cochilos durante o dia não fariam bem à saúde de acordo com estudo de universidade chinesa

Vera_Petrunina, Istock

atualizado 13/12/2019 12:14

A informação de que a baixa qualidade do sono interfere em vários aspectos da nossa saúde é bem aceita e difundida. Só que, normalmente, a falta de qualidade está relacionada à privação de sono. Agora, uma pesquisa da Universidade de Ciência e Tecnologia Huazhong, na China, mostra que dormir demais também pode ser um problema.

De acordo com o estudo publicado  no periódico científico Neurology, o excesso de sono pode aumentar consideravelmente o risco de um acidente vascular cerebral (AVC). A pesquisa acompanhou 31.750 homens e mulheres, com, em média, 62 anos de idade, por seis anos.

Por meio de exames físicos e dados auto-relatados sobre os hábitos de sono, os pesquisadores descobriram que dormir mais de nove horas por noite aumenta o risco de AVC em 23%, em comparação com quem tem de 7 a 8 horas de sono diárias.

Longos cochilos com mais de 90 minutos também impactaram negativamente o risco para o problema. Os participantes que mantinham esse hábito apresentaram um risco 25% maior de AVC do que aqueles que cochilavam por até 30 minutos. Já os participantes que dormiam mais de 9 horas por noite e tiravam cochilos de mais de 90 minutos durante um dia apresentaram um risco aumentado de 85% para AVC.

Por causa do tipo de estudo desenvolvido, os pesquisadores não chegaram a uma relação de causa e consequência entre o excesso de sono e o aumento do risco de AVC, nas desconfiam que exista alguma inflamação no corpo causada pelo excesso de sono.

Últimas notícias