Covid-19: UTIs estão a 4 horas de distância de 7,8 milhões de brasileiros

Estudo da Fundação Oswaldo Cruz chegou à informação a partir de dados do Ministério da Saúde

Pessoa em UTIHugo Barreto/Metrópoles

atualizado 22/05/2020 15:36

Um levantamento do Instituto de Comunicação e Informação em Saúde (Icict) da Fiocruz, publicado na quarta-feira (20/05), mostra que mais de 7,8 milhões de brasileiros estão a pelo menos quatro horas de distância de um município que ofereça hospitais com atendimento de alta complexidade durante a atual pandemia do novo coronavírus.

Os hospitais com Unidade de Terapia Intensiva (UTI), equipamentos e pessoal especializado para doenças respiratórias graves e agudas são essenciais para o tratamento dos quadros críticos da Covid-19.

A situação é pior no Amazonas, Pará e Mato Grosso, onde mais de 20% da população vive essa situação. Depois vêm cidades do interior do Nordeste, o norte de Minas Gerais e o sul do Piauí e do Maranhão.

“É evidente que nem todos os municípios do país devem ter um centro de tratamento intensivo, mas é necessário definir serviços de referência e contra-referência no atendimento à saúde, evitando vazios de atendimento, bem como deslocamentos longos, que podem afetar o estado de saúde do indivíduo”, afirma a nota técnica da entidade.

A equipe cruzou informações sobre hospitalização por problemas respiratórios, incluindo as provocadas pela Covid-19, do banco de dados do Ministério da Saúde, com as distâncias percorridas pela população.

Os dados também mostraram a rapidez com que o coronavírus avança no interior do país. Na semana de 09 a 16 de maio, a cada dia, seis cidades de municípios com população entre 20 e 50 mil habitantes registraram óbitos pela Covid-19.

Últimas notícias