Covid-19: idosa que viveu a gripe de 1918 é vacinada no 108º aniversário

Escocesa Marion Dawson sobreviveu à pandemia de gripe espanhola e, desde a última terça-feira (19/1), está imunizada contra o coronavírus

atualizado 22/01/2021 15:09

NHS Greater Glasgow e Clyde/ Reprodução

A escocesa Marion Dawson prova que é possível ter esperança, mesmo em meio a uma pandemia. Isso porque ela já sobreviveu a dois surtos mundiais de doenças infectocontagiosas: o da gripe espanhola, que tirou a vida de 100 milhões de pessoas entre 1918 e 1919, e o de Sars-CoV-2, que castiga a população desde o ano passado. Nesta terça-feira (19/1), em seu aniversário de 108 anos, Marion recebeu de presente a primeira dose da vacina contra o coronavírus.

Segundo um comunicado do serviço de saúde pública (NHS) do Reino Unido, Marion, nascida em 1913, é a terceira pessoa mais velha da Escócia e a mulher mais longeva da cidade. Além das pandemias de 1918 e do coronavírus, ela também passou por duas guerras mundiais.

“Estou feliz que tenha passado. Nunca senti nada”, declarou a idosa, após a injeção. Diane Fisher, médica que aplicou a vacina em Marion, anunciou que a equipe está “muito entusiasmada” com o início da imunização em idosos com mais de 80 anos. “O fato de nossa primeira paciente ter recebido a vacina no dia de seu aniversário é um ótimo começo para a nossa campanha”, comemorou Fisher.

Marion foi vacinada na igreja Houston & Killellan Kirk, local em que a idosa frequenta semanalmente, mesmo durante o lockdown, segundo o reverendo Gary Noonan. “A Sra. Dawson é um tesouro local em Houston, tendo vivido duas guerras mundiais e, até no lockdown, ela nunca perdeu uma semana na igreja. É apropriado que ela possa tomar sua vacina no Kirk, um lugar que ela adora”, afirmou o padre.

Últimas notícias