Coronavírus: pesquisadores apostam em vacina para daqui a 8 meses

Em cenário otimista, método de imunização dos cientistas da Universidade de Oxford sairá antes da previsão da OMS

agulha com vacinaTalaj, Istock

atualizado 08/04/2020 14:36

Pesquisadores da Universidade de Oxford, na Inglaterra, afirmam que, na melhor das hipóteses, a vacina contra o coronavírus pode ficar pronta em oito meses. A informação anterior dada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) era de que a imunização deveria demorar pelo menos um ano para ser comercializada.

Em entrevista ao jornal The Telegraph, os responsáveis por um dos grupos de pesquisa que trabalham na criação de um método de imunização afirmaram que, até o começo do outono no hemisfério norte, esperam ter resultados sobre a efetividade da vacina. Isso aconteceria depois de um ensaio clínico de fase III com 500 pessoas, mais a avaliação de se é possível replicar a solução em larga escala.

Os próprios pesquisadores reconhecem que a previsão é bastante ambiciosa, já que muitos fatores podem atrasar o caminho.

“No momento, não é possível identificar quem já foi infectado pelo vírus e, como ele está se disseminando rapidamente pela população, pode ser difícil encontrar pessoas que não foram expostas para participar da pesquisa”, explicaram os cientistas.

Quem efetivamente participar da pesquisa será acompanhado por seis meses após a aplicação da vacina — metade receberá a imunização, e a outra metade, um placebo. Os testes começam ainda em abril. Os cientistas também podem enfrentar problemas com financiamento para continuar o estudo.

Últimas notícias