metropoles.com

Cientistas identificam novo neurônio envolvido na formação de memórias

Descoberta feita em ratos pode, no futuro, influenciar o tratamento de doenças neurodegenerativas, como o Alzheimer

atualizado

Compartilhar notícia

GettyImages
quebra cabeça que forma imagem de cérebro
1 de 1 quebra cabeça que forma imagem de cérebro - Foto: GettyImages

O cérebro humano tem mais de 900 bilhões de neurônios e, apesar dos avanços da ciência, os pesquisadores ainda estão descobrindo os diferentes tipos de células que ele abriga e quais são as funções específicas delas.

O último achado foi feito por uma equipe da Aarhus University, na Dinamarca, e da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos. Ao estudar ratos, os pesquisadores descreveram um novo tipo de neurônio que está relacionado com a transformação de grandes eventos em memórias duradouras.

As células foram chamadas de Theta-Off Ripple-On (TORO) e estão localizadas no hipocampo. O estudo foi publicado na revista científica Neuron.

“Os neurônios TORO propagam as informações de ondas agudas amplamente no cérebro e sinalizam que um evento de memória ocorreu”, explica o pesquisador Marco Capogna, em entrevista ao site da universidade. A atividade das células está sincronizada com ondas magnéticas que são conhecidas por “salvar” as memórias no cérebro.

Os neurônios TORO também parecem estar envolvidos na liberação do neurotransmissor ácido gama-aminobutírico (conhecido pela sigla em inglês, GABA), que é conhecido pelo efeito calmante na atividade cerebral. A maioria das células que emite o neurotransmissor o faz quando o cérebro está em alta atividade, como durante o movimento. Com os neurônios TORO, acontece o oposto.

0

“Descobrimos que esse novo tipo de neurônio está mais ativo durante ondas agudas quando o animal está acordado – mas quieto – ou profundamente adormecido”, explica Capogna. “Em contrapartida, o neurônio não está ativo quando há uma atividade lenta e sincronizada da população neuronal chamada ‘teta’, o que pode ocorrer quando um animal está acordado e se move ou em um tipo específico de sono quando geralmente sonhamos“, diz.

Os cientistas acreditam que mais estudos são necessários para entender completamente a função dos neurônios TORO e como eles podem contribuir para o tratamento de doenças neurodegenerativas, como o Alzheimer.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comSaúde

Você quer ficar por dentro das notícias de saúde mais importantes e receber notificações em tempo real?

Notificações