China acha amostra viva de coronavírus em embalagens de bacalhau congelado

O produto contaminado foi recebido no porto de Qingdao, palco do mais recente surto de Covid-19 no país asiático

atualizado 19/10/2020 12:58

coronavírus ilustraçãoGetty Images

A China encontrou, pela primeira vez, uma amostra viva do coronavírus Sars-CoV-2 na embalagem de pacotes de bacalhau congelados recebidos no porto de Qingdao, palco do mais recente surto de Covid-19 no país asiático.

O Centro de Prevenção e Controle de Doenças da China indicou que esta é “a primeira vez que se confirma fora de um laboratório que este novo coronavírus pode sobreviver por um longo período fora da embalagem de produtos em condições especiais de transporte refrigerado”.

Em 13/8, as autoridades sanitárias chinesas afirmaram ter encontrado o coronavírus em asas de frango congeladas enviadas por uma fábrica brasileira para o porto da cidade de Shenzhen, no sul do país. Apesar de o assunto ter virado notícia mundial, não foi esclarecido se o vírus estava vivo.

Na ocasião, a Organização Mundial de Saúde (OMS)  afirmou que não há evidências de que o consumo de alimentos seja uma das formas de adquirir a Covid-19. A epidemiologista responsável pela resposta da agência internacional à pandemia, Maria van Kerkhove, explicou que, mesmo que o vírus fosse viável, seria inativado quando o alimento fosse cozido. (Com informações da EFE)

Últimas notícias