CFM pede que médicos denunciem falta de equipamentos de proteção

Conselho Federal de Medicina criou uma plataforma on line para que médicos avisem onde estão faltando os EPIs obrigatórios

atualizado 31/03/2020 12:15

Igo Estrela/Metrópoles

O Conselho Federal de Medicina criou uma plataforma on line para que médicos comuniquem sobre a falta de equipamentos de proteção individuais, os chamados EPIs.

Os médios que atuam em unidades de saúde – postos, UPAs, prontos-socorros e hospitais, entre outros – que oferecem assistência a casos confirmados e suspeitos de Covid-19 poderão informar falhas na infraestrutura de trabalho oferecida por gestores públicos e privados aos conselhos de medicina de todo o país na plataforma hospedada no site do CFM.

Os EPIs considerados obrigatórios para o enfrentamento de epidemias, como a provocada pelo novo coronavírus, são máscaras e luvas (de diferentes tipos), avental, gorro, óculos e protetor facial, conforme determinam as autoridades sanitárias, como o Ministério da Saúde e a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Outros insumos essenciais nessas situações, pois permitam a higienização e desinfecção adequadas, são sabão e sabonete líquidos, álcool em gel à 70%, papel toalha, lenços descartáveis, entre outros.

Os relatos recebidos, após preenchimento dos formulários, serão automaticamente direcionados pelo CFM aos Departamentos de Fiscalização dos Conselhos Regionais de Medicina (CRMs) das unidades indicadas pelos denunciantes. Com base nessas informações, os CRMs tentarão solucionar os problemas junto aos gestores locais e poderão realizar ações de fiscalização.

Últimas notícias