CDC: crianças vacinadas contra Covid raramente apresentam reação grave

Órgão de saúde dos EUA analisou dados de 42 mil crianças. Dor no local da injeção, fadiga ou dor de cabeça foram reações mais comuns

atualizado 30/12/2021 22:27

vacina criançaLuis Alvarez/Getty Images

Reações graves na vacinação de crianças de 5 a 11 anos são raríssimos, afirma o Centro de Controle de Doenças (CDC), órgão de saúde dos Estados Unidos. Nesta quinta-feira (30/12), o órgão publicou relatório no qual examina dados sobre a imunização do grupo que vem recebendo a vacina Pfizer/BioNTech.

O levantamento analisou dados de 42 mil crianças vacinadas e mostrou que os efeitos mais comuns incluíam dor no local da injeção, fadiga e dor de cabeça. Este grupo etário recebe uma dose menor de vacina (10 μ g) do que a recomendada para pessoas com mais de 12 anos (30 μ g).

Ao todo, nos Estados Unidos, foram recebidos 4.249 comunicados de efeitos adversos entre 3 de novembro e 19 de dezembro de 2021. Segundo o relatório do CDC, aproximadamente 97% das crianças não tiveram reações graves.

0

Aproximadamente 5,1% dos pais relataram que o filho não conseguiu realizar as atividades normais do dia a dia após o recebimento da primeira dose e 7,4% após o recebimento da segunda.

De acordo com o CDC, apenas 100 crianças tiveram efeitos que podem ser descritos como graves, sendo que febre (29%) e vômitos (21%) foram os mais comuns. Foram relatados 15 casos em que o órgão de controle investigou a possibilidade de miocardite (inflamação no coração) e, entre estes, 11 foram confirmados. Desse número, sete se recuperaram e quatro estavam se recuperando no momento do relatório

O sistema do CDC recebeu dois relatos de óbito durante o período analítico e ambos estão sob revisão. Essas mortes ocorreram em duas meninas, com 5 e 6 anos, que tinham histórico médico complicado e saúde frágil antes da vacinação. “Nenhum dos dados sugeriu uma associação causal entre morte e vacinação”, afirmou o órgão.

Mais lidas
Últimas notícias