Brasil tem mais mortes por Covid-19 do que África, Ásia e Oceania

Os últimos números mostram que a curva da epidemia tornou a se acentuar, tanto em diagnósticos positivos quanto em mortes

atualizado 26/06/2020 8:33

Getty Images

Ainda que o Brasil aparentasse estar entrando em momento de estabilização nos casos e óbitos em decorrência da Covid-19, os números atualizados mostram que a curva da epidemia tornou a se acentuar, tanto em diagnósticos positivos quanto em mortes.

Segundo análise do (M)Dados, núcleo de jornalismo de dados do Metrópoles, levando em conta o painel da Universidade Johns Hopkins, o país totalizou, nessa quinta-feira (25/06), 53.830 óbitos, 11% do total de todas as mortes do mundo. O valor é tão alto que já ultrapassou os números de três continentes: África, Ásia e Oceania.

Em relação à América do Sul, a estatística é ainda mais assustadora. Mais de 70,8% da mortes de todos os 12 países do continente aconteceram no Brasil.

Dia com mais casos e mortes reportados no mundo

No domingo (21/06), a OMS registrou a quantidade mais alta de notificações do novo coronavírus desde o começo da epidemia: foram mais de 183 mil novos casos em apenas 24 horas. O maior número de diagnósticos veio do Brasil.

O recorde aparece também nas notificações de mortes. Nos últimos dois dias, o Brasil foi o país que mais registrou novos óbitos por Covid-19 no mundo. Na terça-feira (23), foram 1.374. Um dia depois (24), 1.185.

Para o diretor executivo da Organização Mundial da Saúde (OMS), Michael Ryan, apesar de os países estarem conseguindo testar melhor a população, o aumento tem relação com a chegada do novo vírus a países densamente povoados.

“O vírus está bem estabelecido e vários países muito populosos estão se movendo para o pico ao mesmo tempo. Há muitos casos nas Américas, mas também no sul da Ásia, Oriente Médio e África. A situação, definitivamente, está se acelerando em países com maiores populações”, alerta.

Últimas notícias