Aprenda a se proteger: fogos de artifício podem causar perda auditiva

Som alto é perigoso principalmente para quem está soltando os explosivos. Especialista alerta que lesão pode ser permanente

atualizado 27/12/2020 18:06

KIN CHEUNG/ASSOCIATED PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Com o cancelamento das maiores festas de Réveillon por causa da pandemia de Covid-19, em 2020, a comemoração deve acontecer dentro de casa. Para marcar a chegada de um novo ano, os fogos de artifício são tradicionais e muitas pessoas pretendem organizar o próprio show de luzes.

Porém, o barulho dos fogos de artifício, principalmente o dos lançados por amadores, e o som alto das festas preocupam os fonoaudiólogos. Cristina Batista, especialista em audiologia e gerente de atendimento da Clínica ParaOuvir, explica que, dependendo da intensidade do trauma, pode acontecer uma perda auditiva permanente.

“Falamos de trauma acústico quando a pessoa é exposta a um som forte e abrupto. Os primeiros sintomas são dificuldade de escutar os sons do ambiente (principalmente os agudos) e pessoas falando, como se o ouvido estivesse tampado. Zumbido e tontura também estão entre os sinais comuns”, explica a fonoaudióloga. A gravidade dos sintomas é proporcional ao tamanho da lesão.

Quanto mais próximo da explosão dos fogos, maior a chance de sofrer com os efeitos do barulho, ensina Cristina. As pessoas que soltam os rojões são as que correm maior perigo. Para evitar problemas, o ideal é manter uma distância considerável da fonte da explosão e de caixas de som. Caso não seja possível, deve-se optar por filtros de proteção.

Caso os sintomas sejam leves, a perda auditiva pode ser temporária. Porém, em situações severas, o paciente pode perder parte da audição permanentemente, necessitando de prótese auditiva para tratar o problema. De toda forma, é importante procurar um médico otorrinolaringologista ao sentir qualquer sintoma para que se faça o diagnóstico e determine o tratamento.

Últimas notícias