Uber oferece conselhos amorosos, cumplicidade e sigilo em suas viagens

Conheça Paulo Francisco, motorista de aplicativo que não se nega a fazer corridas - seja lá qual for o objetivo da viagem

atualizado 08/04/2021 1:00

Reprodução/Faceboook

“Levo para motel, casa das primas, matagal, prédio abandonado. Não ligo pro seus fetiches, eu quero é ganhar dinheiro. Até espero, só não participo”. Essa é uma das únicas recusas de Paulo Francisco, motorista particular e de aplicativos, como Uber e 99Pop, que decidiu usar as redes sociais para promover o seu trabalho e afirmar que topa tudo – ou quase tudo.

O post em seu perfil no Facebook, feito no dia 29 de março, já conta com mais de 46 mil reações, 32 mil compartilhamentos e mais de 10 mil comentários.

Apesar de ser morador de São Paulo, ele deixa claro que distância não é um problema, aceitado corridas para Itaquera, Capital, aeroporto de Guarulhos, litoral e “até para o Acre, se você quiser”. Além disso, o motorista demonstra uma enorme preocupação com a higiene, afirmando que “ao entrar no carro você não sabe quem tá mais cheiroso, eu ou ele”.

Contudo, o que mais chama a atenção no trabalho de Paulo são os serviços adicionais oferecidos a seus clientes durante as corridas. “Se quiser contar teus chifres e problemas eu escuto e dou conselho”, diz o motorista, que ainda se propõe a ajudar passageiros que desejam fazer ciúmes em alguém: “Digo ‘tchau minha vida’ no final da corrida se quiser”.

Os relacionamentos de seus passageiros – assim como os problemas provocados por eles – parecem ser uma grande preocupação do motorista, que promete um desconto nas corridas cujo o objetivo seja pegar o companheiro(a) no flagra. “Para seguir o marido ou esposa que te mete chifre eu faço até 20% de desconto, porque eu gosto de ver é a confusão”, e ainda acrescenta que em casos de confusão separa a “briga se ele te bater”.

Desconfiados da história, alguns internautas chegaram a questionar se Paulo realmente era motorista de aplicativo por seu perfil na rede social indicar que, desde fevereiro, ele trabalha como operador de empilhadeira em uma empresa paulista.

Paulo, no entanto, reafirma ser motorista de aplicativo e continua colhendo os frutos de sua atitude.

“Empreendedor”, escreveu um usuário da rede social. “O melhor uber do brasil”, disse uma internauta. Outro, elogiou a atitude do motorista, que viralizou na internet: “A propaganda é a alma do negócio”.

Últimas notícias