*
 

Blut Katzchen, 28 anos, é daquelas que dá o sangue para manter um relacionamento. Nesse caso, literalmente. Isso porque o namorado dela diz que é um vampiro e que precisa beber o sangue dela para sobreviver. O atual companheiro dela é Michael Vachmiel, conhecido como o “Rei dos Vampiros”, que afirma que o líquido faz com que ele tenha mais energia.

“Eu sempre me vi na cultura dos vampiros desde que eu era muito jovem. Encontrei um livro de vampiros na coleção da minha irmã e fiquei encantada”, contou ao The Mirror. Blut, que é natural de Shreveport, Lousiana, Estados Unidos, disse que ela é uma “cisne negra”. O termo é usado pelas mulheres que oferecem sangue aos seres de dentes pontudos.

YouTube/Reprodução

“É preciso que você tenha uma conexão forte com a pessoa que você se alimenta. Michael e eu temos um relacionamento íntimo”, disse. Claro que o sangue não é tirado por meio dos dentes do vampiro. Na verdade, são feitos cortes na pele, não muito profundos, e colocados em copos. “Faço isso há mais de 13 anos e nunca tive nenhum tipo de DST ou qualquer doença”, conta.

Já Michael, 43 anos, virou vampiro aos 13 anos. Foi nessa época que provou o sangue pela primeira vez. “Assim como as pessoas tem um prato favorito, os vampiros têm a sua culinária de preferência. Nós pegamos a energia do doador, é completamente consensual”, contou à publicação.

“Há alguns riscos envolvidos, mas a gente faz tudo o mais limpo possível”, conta Blut. A história dela virou um documentário em um programa de televisão dos Estados Unidos.

 

 

COMENTE

sanguevampiro
comunicar erro à redação

Leia mais: Mundo