*
 

Imagine uma garrafa de uísque datada de 1878. Não é preciso ser entendedor da bebida para aceitar que esse é um item raro. Foi isso também que pensou um milionário chinês que gastou a bagatela de R$ 32 mil por uma dose do líquido.

De acordo com matéria publicada pela BBC, o hotel Waldhaus Am See, que fica na Suíça, recebeu analistas após a autenticidade do “single malte”, da marca Macallan, ter sido questionada. Por meio de testes de datação de carbono, eles atestaram que dificilmente a bebida tenha sido destilada antes de 1970.

Somado a isso, ainda ficou provado que a composição era de 60% malte e 40% grãos, o que também fez com que ele perdesse a classificação de “single malte”. O valor pago — o mais caro já cobrado por uma dose de uísque — foi devolvido ao cliente: Zhang Wei, de 36 anos, um dos escritores mais bem-sucedidos na China. Ele havia experimentado a bebida em julho.

 

 

COMENTE

uísquebebida
comunicar erro à redação