*

Mariana Sensini

Pinterest/Divulgação

Investir no projeto Tempo para Mim é fundamental

Da Redação
 

No começo de um novo ano, é fácil acreditar que tudo é possível: “Vou redecorar minha casa. Cozinhar mais. Viajar mais. Talvez até aprender um novo idioma”.

Agora, já no segundo mês de 2018, talvez estejamos questionando as nossas resoluções de Ano-Novo e imaginando se realmente poderemos conquistar algo inédito neste novo ciclo, pois é muito fácil cair em padrões familiares e nos distrairmos dos nossos objetivos. E, vamos ser honestos, para muitos de nós, uma grande causadora de desatenção em nossas vidas é a tecnologia.

De acordo com o levantamento Digital Market Outlook, do Statista, o usuário comum de smartphone usa o aparelho por, aproximadamente, cinco horas por dia. Em um ano, são quase 76 dias dedicados aos telefones, computadores e tablets.

É fácil entender o porquê. Nossos trabalhos muitas vezes exigem que estejamos antenados o tempo todo. Nós usamos o telefone para ficarmos em contato com nossas famílias e amigos, procurarmos um endereço e fazermos atividades do dia a dia. No entanto, apesar de não conseguirmos mudar o fato de estarmos mais conectados do que nunca, nós podemos tornar a nossa rotina on-line uma influência mais positiva e produtiva para a nossa vida off-line.

No ano passado, eu tive a sorte de fazer exatamente isso.

Ter o primeiro bebê e estar de licença-maternidade significou ser mais seletiva sobre o tempo gasto no telefone, para me dedicar mais ao meu filho. Algumas vezes, uma hora ou duas, ou cinco, voavam enquanto eu preenchia o tempo com uma nova rotina e experiências como mãe. Eu não lembro a última vez em que eu estive tão desconectada e realizada.

Como você deve imaginar, o retorno ao trabalho significou mais horas no celular, assim me forçando a estar menos presente no momento. Porém, os hábitos criados durante a licença perduraram. Eu mantive o costume de usar o tempo on-line para despertar a criatividade e experimentar, quando off-line, coisas novas para mim e com o meu filho. Esse hábito também me ajudou a ter mais confiança no começo de um novo capítulo da minha vida.

Sei que recomendar menos tempo conectado pode soar estranho, já que trabalho em uma empresa de tecnologia. O Pinterest, no entanto, tem me ajudado no meu objetivo de introduzir mais experiências significativas em minha vida. Entre elas, novos métodos para cozinhar, dicas de decoração para a casa, lugares para viajar e, até mesmo, como auxiliar uma mãe de primeira viagem.

Uma das melhores partes do meu trabalho é observar como pessoas do Brasil e do mundo estão despertando suas criatividades, explorando Pins sobre decoração, arte, arquitetura, moda e viagem. E estão ganhando confiança para colocar a mão na massa, no mundo off-line.

Até agora, já montei boards sensoriais para estimular a curiosidade do meu filho, encontrei ótimas dicas de organização e, inclusive, um bolo de aniversário com tema LEGO para o aniversário dele. Ter um tempo criativo e “desconectado” com meu filho é algo muito valioso para mim, e isso me ajuda a ser uma mãe mais inspirada.

Gerenciar o nosso relacionamento com a tecnologia, para criar uma qualidade de vida melhor, é uma resolução que todos podemos cumprir. Nossa cultura e a pressão de estarmos conectados com os outros têm deixado o tempo para nós mesmos em segundo plano. Porém, esse momento é uma parte fundamental de nossas vidas, precisamos investir nele.

Então, quando pensar sobre suas resoluções, pergunte a si mesmo: qual é a sua motivação? O que você quer levar deste ano? Dos seus relacionamentos? Faria algo de diferente se tivesse mais 76 dias dedicados para si? Pergunte-se não só sobre suas inspirações, mas também a respeito do que frequentemente desperta a sua imaginação. E como você pode manter isso?

Antes de você resolver se reimaginar, se redesenhar e se reconectar com pessoas e coisas que você ama, relembre: uma resolução não é uma expectativa. É uma oportunidade de ter uma vida com mais significado.

Publicitária com MBA pela Universidade de São Paulo, Mariana Sensini já trabalhou no Google Brasil e, atualmente, é diretora de parcerias no Pinterest Brasil

 
 


COMENTE

planejamentopinterestresoluções
comunicar erro à redação

Leia mais: Ponto de vista