O escritório do Conselho Tutelar do Gama 1 foi apedrejado e teve suas portas de vidro estilhaçadas na tarde desta quinta-feira (11/4). De acordo com os funcionários, uma mulher atirou pedras contra a unidade, causando pânico entre os servidores.

Segundo o conselheiro tutelar Francisco Roques, 42 anos, vigilantes foram ameaçados de morte pela acusada de vandalismo. “Chegou com pedras na mão dizendo que ia nos matar, que ia matar os seguranças. Imaginamos que eram tiros. Foi um susto muito grande e não desejo isso a ninguém”, ressaltou.

Material cedido ao Metrópoles

Após atirar as pedras, a mulher teria tentado fugir do local, mas foi detida e imobilizada por populares que presenciaram o ataque. De acordo com Francisco, a Polícia Militar do Distrito Federal foi acionada e conduziu a suspeita para a 20ª DP (Gama). Não se sabe a motivação do crime.

Apesar do susto, ninguém se feriu, segundo informou o conselheiro. “Estamos muito vulneráveis a isso. Nossa estrutura é toda de vidro e não há segurança. Ela podia muito bem ter aparecido armada aqui. Ainda bem que ninguém se machucou e também não tinham crianças aqui na hora”, disse Francisco.