metropoles.com

Dólar segue em R$ 5 e Ibovespa oscila com PIB e juros dos EUA no radar

Às 10h45, o dólar avançava 0,39% e era negociado a R$ 5,067, mantendo tendência da véspera. Bolsa recuava 0,04%, aos 114,2 mil pontos

atualizado

Compartilhar notícia

Getty Images
Imagem colorida de maços de notas de dólares americanos, empilhadas umas sobre as outras - Metrópoles
1 de 1 Imagem colorida de maços de notas de dólares americanos, empilhadas umas sobre as outras - Metrópoles - Foto: Getty Images

Em um dia em que o mercado financeiro volta suas atenções para indicadores econômicos dos Estados Unidos, o dólar permanecia no patamar dos R$ 5 na manhã desta quinta-feira (28/9), depois de ter atingido, na véspera, o maior nível desde maio.

Às 10h45, a moeda americana avançava 0,39% e era negociada a R$ 5,067.

Na máxima das primeiras horas de sessão, o dólar foi vendido a R$ 5,069. A cotação mínima até aqui foi de R$ 5,016.

No dia anterior, o dólar teve alta de 1,22%, cotado a R$ 5,047. Foi o maior patamar desde 31 de maio, quando encerrou a sessão valendo R$ 5,073.

Ibovespa

Principal índice da Bolsa de Valores do Brasil, o Ibovespa operava com forte volatilidade na abertura do pregão.

Por volta das 10h50, o indicador registrava uma leve queda de 0,04%, aos 114.284,59 pontos.

Na véspera, o Ibovespa fechou em leve alta de 0,12%, aos 114,3 mil pontos.

PIB e juros nos EUA

Nesta quinta, os investidores repercutem os dados de crescimento da economia americana, a maior do mundo, no segundo trimestre de 2023.

A economia dos EUA avançou 2,1% entre abril e junho, mostra a leitura final dos dados pelo Departamento de Comércio do governo americano.

O resultado final veio em linha com a leitura anterior do PIB americano para o segundo trimestre, divulgada no fim de agosto.

Os investidores também estão atentos ao discurso do presidente do Federal Reserve (Fed, o Banco Central dos EUA), que acontecerá após o fechamento do mercado. A expectativa é a de que o chefe da autoridade monetária dê alguma sinalização em relação à taxa básica de juros no país.

Na última reunião do Fed, o BC americano decidiu manter os juros no patamar de 525% a 5,5% ao ano.

Apesar de não ter elevado os juros, o Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc) optou por manter a taxa no nível mais alto em 22 anos. Nas últimas 13 reuniões do Fomc, houve elevação dos juros em 11 e manutenção da taxa em duas.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comNegócios

Você quer ficar por dentro das notícias de negócios e receber notificações em tempo real?

Notificações