metropoles.com

Bradesco entrega lista de executivos da Americanas que devem ter e-mails apreendidos

Bradesco pede que as caixas de e-mail de 42 executivos que exerceram cargos de direção na Americanas nos últimos 10 anos sejam apreendidas

atualizado

Compartilhar notícia

Divulgação
imagem colorida fachada loja americanas
1 de 1 imagem colorida fachada loja americanas - Foto: Divulgação

Advogados do Bradesco protocolaram, na segunda-feira (6/2), no Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP), um documento no qual pedem que todas as caixas de e-mail de 42 executivos que exerceram cargos de direção na Americanas nos últimos 10 anos sejam apreendidas e periciadas.

O pedido envolve 10 integrantes e ex-integrantes do Conselho Fiscal da Americanas, além de seis membros e ex-membros do Comitê de Auditoria da companhia.

“Diante do exposto e sem prejuízo da posterior execução da determinação de busca e apreensão na sede da Americanas, o Bradesco pede que seja a Microsoft, provedora do servidor da companhia, oficiada para que deposite em juízo todas as caixas de e-mail das pessoas listadas no Anexo I desta petição, para que fiquem à disposição do perito ou para que franqueie a retirada in loco, pelo perito, acompanhado de Oficial de Justiça de plantão, de cópia de todas as caixas de e-mails das pessoas em questão”, afirmam os advogados do Bradesco, em petição apresentada à 2ª Vara Regional de Competência Empresarial e de Conflitos Relacionados à Arbitragem.

A medida tomada pelo banco foi uma reação à decisão da 2ª Vara Empresarial do Rio, que não aceitou pedido da Justiça de São Paulo para o cumprimento de busca e apreensão em documentos da Americanas, feito pelo Bradesco.

Na ação apresentada à Justiça, o banco pede também que a PwC e a KPMG, empresas que fizeram auditorias na Americanas no período em que foram verificadas “inconsistências contábeis” inicialmente estimadas em R$ 20 bilhões, sejam intimadas a preservar a correspondência física e eletrônica relacionada às auditorias.

Vivendo a maior crise de sua história, a Americanas teve aprovado pela Justiça um pedido de recuperação judicial e está mergulhada em dívidas estimadas em quase R$ 48 bilhões, com mais de 16 mil credores.

O Bradesco está entre os principais credores da Americanas. Segundo informações do Valor, a varejista deve aos bancos cerca de R$ 18,5 bilhões. Os maiores credores seriam Bradesco (R$ 4,7 bilhões a receber), Santander (R$ 3,7 bilhões) e Itaú (R$ 3,4 bilhões).

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comNegócios

Você quer ficar por dentro das notícias de negócios e receber notificações em tempo real?

Notificações