Vídeo. Barulho de moto causa pânico na Times Square e deixa feridos

Vídeos mostram os momentos de tensão em um dos principais pontos turísticos de Nova York. Ataques na semana passada deixaram 31 mortos

Reprodução/TwitterReprodução/Twitter

atualizado 07/08/2019 9:47

Depois de uma semana tensa, marcada por dois massacres, o pânico se espalhou novamente nos Estados Unidos. A Times Square, um dos principais pontos turísticos de Nova York, virou palco de uma confusão generalizada, na noite de terça-feira (06/08/2019), depois que o barulho do escapamento de motocicletas foi confundido com estampidos de tiros. Vídeos divulgados nas redes sociais mostram a correria de pessoas. Algumas saíram feridas.

A polícia de Nova York usou a própria internet para tranquilizar a população, explicando que não se tratava de uma situação de risco: “Não há atirador na Times Square. O estampido de motocicletas que atravessavam [o local] soou como tiros”, escreveram as autoridades no Twitter. Eles relataram ter recebido dezenas de chamadas para o serviço de emergência.

O prefeito Bill de Blasio também tuitou confirmando que “a Times Square está segura”. “Mas o que as pessoas achavam era muito real. Ninguém deveria ter que viver com medo constante da violência armada”, lamentou.

As autoridades disseram que, algumas pessoas sofreram ferimentos leves durante a correria, mas a maioria recusou atendimento médico. Assustados, vários procuraram se abrigar dentro de lojas e outros estabelecimentos comerciais. Em uma loja da Disney, as pessoas chegaram a se esconder na parte dos fundos, por precaução.

Clima de tensão após ataques
O incidente ocorreu na sequência de um fim de semana trágico nos Estados Unidos, no qual 31 pessoas perderam a vida em dois tiroteios em Ohio e no Texas. O primeiro ataque foi registrado em uma loja Walmart no Texas, onde 22 morreram. Segundo a polícia, os tiros ocorreram entre as ruas Hawkins e Gateway East, onde fica o estabelecimento comercial. Um homem foi levado sob custódia depois de se render. No momento dos disparos, a loja tinha movimento intenso de pessoas, por conta da temporada de volta às aulas.

Em Dayton, nove pessoas morreram e outras 26 se feriram durante a madrugada de domingo, quando um atirador abriu fogo próximo ao bar Ned Peppers, na East Fifht Street, região central da cidade. Havia um show de rap sendo realizado perto do local. As vítimas, cinco homens e quatro mulheres, tinham entre 22 e 57 anos. O autor dos disparos, 24, foi morto a tiros pela polícia, que apura se a motivação do crime seria a irmã do criminoso. Megan Betts, 22, foi uma das primeiras a ser assassinada.

Últimas notícias