metropoles.com

Três homens que planejaram atentado contra Macron são condenados

A Justiça da França condenou, nesta sexta-feira (17/2), 3 homens acusados de organizar atentado contra o presidente Emmanuel Macron em 2018

atualizado

ERIC FEFERBERG/POOL/ASSOCIATED PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

A Justiça da França condenou, nesta sexta-feira (17/2), três homens acusados de planejar atentado contra o presidente francês, Emmanuel Macron, em 2018. As penas impostas variam de um a três anos de prisão.

Um tribunal julgou os integrantes do grupo radical de extrema direita conhecido como Barjols, criado nas redes sociais. Eles foram condenados por conspiração para cometer um ato terrorista. Os homens pretendiam esfaquear Macron em 11 de novembro daquele ano, durante o centenário do armistício da Primeira Guerra Mundial.

O ex-braço direito do grupo, Jean-Pierre Bouyer, 66 anos, recebeu a maior pena: três anos atrás das grades. Ele foi preso em 6 de novembro de 2018 com outras três pessoas. Armas e munições também foram apreendidas na casa de Bouyer.

Segundo a defesa dos três, eles devem recorrer da decisão. A promotora-chefe chamou o grupo de “incubadora de ações violentas”. “Suas ideias podem parecer ‘excêntricas’, mas a ameaça era real”, disse ela.

O grupo foi formado no Facebook em 2017, após vários anos de ataques jihadistas mortais na França, inclusive na revista Charlie Hebdo, que deixou 12 jornalistas mortos.






Quais assuntos você deseja receber?