Sete mil soldados russos morreram na guerra e 14 mil ficaram feridos

A Ucrânia informou, nesta quinta-feira, que abateu ao todo 10 alvos russos nas últimas 24 horas

atualizado 17/03/2022 11:42

Membros de separatistas pró-russos patrulham Donetsk, Ucrânia, controlada por separatistas pró-russos Stringer/Anadolu Agency via Getty Images

Em 22 dias de guerra na Ucrânia, a Rússia perdeu sete mil soldados no front. Outros 14 mil militares ficaram feridos durante os bombardeios, iniciados em 24 de fevereiro.

Os números são uma estimativa dos órgãos de segurança dos Estados Unidos e foram repercutidos por agências internacionais de notícias nesta quinta-feira (17/3).

A Ucrânia informou, nesta quinta-feira, que abateu ao todo 10 alvos russos nas últimas 24 horas. Segundo o comandante-chefe das Forças Armadas do país, Valeriy Zaluzhny, um avião russo Su-25 foi destruído e um caça Su-35, atingido no céu na região de Kiev, capital da Ucrânia.

O país liderado por Volodymyr Zelensky viveu mais uma noite de intensos bombardeios. Um prédio de 16 andares foi atingido por partes de um míssil que foi destruído em Kiev. Uma pessoa teria morrido e outras três ficaram feridas. Ao todo, 30 moradores foram resgatados do local.

Kiev e cidades do sul ucraniano, que dão acesso ao Mar Negro, importante rota comercial, são as mais afetadas pelas investidas russas.

Reunião emergencial

Países ocidentais convocaram reunião emergencial do Conselho de Segurança da ONU para debater a catástrofe humanitária provocada pela guerra na Ucrânia nesta quinta-feira. Reino Unido, Estados Unidos, Albânia, França, Noruega e Irlanda pediram a reunião.

Russos e ucranianos retomaram a reunião de um possível acordo de cessar-fogo na manhã desta quinta-feira para discutir questões militares, políticas e humanitárias. A expectativa é de que o processo seja adiantado após a divulgação de um rascunho do que seria o documento.

O presidente russo, Vladimir Putin, reuniu o gabinete de ministros para discutir a guerra na Ucrânia, que ele chama de “operação militar especial”, com foco para a Crimeia e Donbass, região separatista pró-Rússia.

Rússia x Ucrânia: entenda conflito entre países que já foram uma nação

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
Publicidade do parceiro Metrópoles 3
Publicidade do parceiro Metrópoles 4
Publicidade do parceiro Metrópoles 5
Publicidade do parceiro Metrópoles 6
0

 

 

Mais lidas
Últimas notícias