Reino Unido anuncia início de vacinação contra Covid-19 nesta terça-feira

Rainha Elizabeth II e príncipe Phillip devem receber doses do imunizante. Vacina da Pfizer foi aprovada na semana passada

atualizado 07/12/2020 11:47

covid vacina coronavírus sars cov 2Daniel Schludi/Unsplash

Matt Hancock, o ministro da Saúde do Reino Unido, anunciou que a vacinação contra a Covid-19 começa nesta terça-feira (8/12). Ele frisou que é “um momento histórico”. Aproximadamente 800 mil doses devem estar disponíveis já na primeira semana.

A primeira fase da vacinação vai priorizar funcionários da saúde que atuam na linha de frente, maiores de 80 anos, funcionários e moradores de casas de repouso. A imunização em massa dos ingleses com mais de 50 anos e adultos com alguma doença pré-existente deve ocorrer em 2021.

De acordo com a imprensa britânica, a rainha Elizabeth II e o príncipe Phillip não vão furar a fila, mas estão no grupo prioritário por conta da idade. Elizabeth tem 94 anos e Phillip vai completar um século de vida.

O Reino Unido comprou 40 milhões de doses da vacina da Pfizer/BioNTech. Como são necessárias duas doses por pessoa, 20 milhões de cidadãos serão imunizados.

O país se tonou o primeiro a anunciar a aprovação da vacina da Pfizer na quarta-feira (2/12). A primeira remessa chegou na sexta (4/12).

Em nota publicada também na quarta, a Agência Reguladora de Medicamentos e Produtos de Saúde do Reino Unido alegou que a aprovação da vacina ocorreu com base em uma “revisão contínua” dos dados que foi iniciada em outubro.

Aqui no Brasil ainda não houve acordo com a Pfizer/BioNTech para adquirir os imunizantes. A vacina da empresa é uma das quatro aprovadas para testes.

Em novembro, executivos da Pfizer foram recebidos por membros do governo brasileiro para, segundo o Ministério da Saúde, “conhecer os resultados dos testes em andamento e as condições de compra, logística e armazenamento oferecidas pelo laboratório”.

 

Mais lidas
Últimas notícias