Conselho de Michigan atesta que não houve fraude nas eleições do estado

Após derrota, o atual presidente e candidato à reeleição, Donald Trump, afirmou que a apuração de votos no estado teria sido fraudada

atualizado 23/11/2020 19:30

local de votacao nos EUA 2020Hyoung Chang/MediaNews Group/The Denver Post via Getty Images

O Conselho Eleitoral Estadual de Michigan atestou, nesta segunda-feira (23/11), que não houve qualquer irregularidade durante a apuração dos votos das eleições presidenciais dos Estados Unidos de 2020.

Após ser derrotado no estado, o atual presidente e candidato à reeleição, Donald Trump, afirmou, sem provas, que a apuração de votos no estado teria sido fraudada.

Michigan é um dos colégios mais importantes no processo eleitoral norte-americano pelo seu número de delegados: são 16 no estado. O ex-vice-presidente e candidato pelo Partido Democrata, Joe Biden, venceu no estado por mais de 155 mil votos de diferença em relação a Trump.

Esta é mais uma derrota do republicano em uma tentativa de judicializar o resultado das eleições, contestando a apuração nos principais colégios eleitorais.

Em 8 de novembro, a Comissão Eleitoral Federal já havia atestado que “realmente não houve nenhuma evidência de fraude” na disputa presidencial de 2020.

Ellen disse que as informações trazidas por outros membros da comissão ao redor do país são de que o processo de contagem correu como o esperado.

“Os funcionários estaduais e locais da Comissão já se posicionaram sobre isso. E houve muito poucas reclamações sobre como essa eleição foi conduzida. Poucas reclamações fundamentadas, na verdade”, declarou na ocasião.

0

Últimas notícias