*
 

Pesquisa de boca de urna divulgada pela emissora italiana RAI aponta que a coalizão de centro-direita – que inclui os partidos nacionalistas Força Itália (FI), do ex-primeiro-ministro Silvio Berlusconi, e Liga Norte, de Matteo Salvini – está em primeiro lugar nas eleições gerais do país. Em seguida, aparece o Movimento 5 Estrelas (M5E).

O levantamento, feito pela agência Piepoli neste domingo (4/3), mostra que a coalizão tem entre 33% e 36% dos votos, enquanto o M5S soma entre 29,5% e 32,5%. O Partido Democrático, do atual primeiro-ministro, Paolo Gentiloni, conta com um percentual de 24,5% a 27,5% dos votos. A margem de erro da pesquisa é de 3%.

Os resultados indicam que o Parlamento será fracionado: nenhum dos partidos recebeu a maioria necessária de votos para formar o próximo governo. A votação no país terminou por volta das 19h, no horário de Brasília.

Como Berlusconi não pode ser eleito devido a uma condenação por fraude fiscal, o candidato a premiê deve ser o atual presidente do Parlamento Europeu, Antonio Tajani. Como a maior coalizão única, a aliança liderada por Berlusconi pode exigir o direito de tentar formar um governo minoritário que dependesse do apoio de outros partidos para obter votos de confiança.

Do mesmo modo, como partido único mais votado, o Movimento 5 Estrelas também pode insistir em tentar formar um governo minoritário, embora os analistas considerem esse resultado como menos provável.

As eleições gerais deste domingo elegeram 630 deputados e 315 senadores. Há 46 milhões de eleitores na Itália, e mais de 4 milhões puderam votar no exterior, incluindo os 400 mil italianos que moram no Brasil. (Com informações de agências)