Bolsonaro anuncia escritório de promoção comercial em Jerusalém

O presidente brasileiro chegou a Israel neste domingo (31/3) e cumpre intensa agenda oficial até a próxima quarta-feira (3/4)

Alan Santos/PR

atualizado 31/03/2019 12:31

Enviado especial a Jerusalém (Israel) – O Brasil decidiu estabelecer um escritório em Jerusalém para a promoção de comércio, investimento, tecnologia e inovação, como parte da embaixada em Israel. A notícia foi divulgada neste domingo (31/3) pela equipe que acompanha o presidente Jair Bolsonaro (PSL) no país.

A informação sobre a criação dessa unidade já havia sido indicada anteriormente pelo porta-voz do governo, Otávio Rego Barros, ao responder pergunta de jornalistas sobre a possibilidade de mudança da embaixada, de Tel Aviv para Jerusalém.

Essa era uma das promessas de campanha do presidente. Após assumir, Bolsonaro chegou a repetir a possibilidade, mas a reação de países árabes, com os quais o Brasil tem relações comerciais, fez com que o governo recuasse nas declarações.

Economia
A relação comercial entre Brasil e Israel é pequena. O país do Oriente Médio é apenas o 65º maior importador de produtos brasileiros e, na visão de Bruno Huberman, pesquisador em economia e política israelense do Programa San Tiago Dantas, não há tanto espaço para ampliar as exportações para Israel.

Há um interesse grande de diversos setores em importar produtos israelenses. Sobretudo produtos considerados de alto valor agregado, como dessalinização de água e segurança, uso de drones e outras tecnologias que podem ser aplicadas nas cidades

Bruno Huberman, pesquisador em economia e política israelense

Últimas notícias