“Poeira radioativa”: soldados russos dirigem em Chernobyl sem proteção

Tropas russas tomaram o controle de Chernobyl em 24 de fevereiro, quando começou a guerra na Ucrânia

atualizado 28/03/2022 17:15

ChernobylGettyImages

Soldados russos estariam dirigindo veículos blindados em Chernobyl, pela região da Floresta Vermelha — área de extrema radiação. O movimento estaria levantando nuvens de “poeira radioativa”.

As informações foram divulgadas nesta segunda-feira (28/3) por agências internacionais de notícias. Chernobyl é palco do maior desastre nuclear da história.

Segundo dois funcionários, o contato com essa “poeira radioativa” seria um “suicídio”. Eles informaram que respirar essas substâncias espalharia radiação pelo organismo.

Em 1986, ao menos 31 pessoas morreram imediatamente após uma explosão no local. Outras dezenas foram vítimas anos após receber a radiação.

Tropas russas tomaram o controle de Chernobyl desde 24 de fevereiro, quando começou a guerra na Ucrânia.

0

Suposta tortura

Os governos russo e ucraniano afirmam ter iniciado uma investigação para apurar um suposto caso de tortura a soldados russos feitos prisioneiros de guerra.

Um vídeo mostra supostos soldados ucranianos removendo três russos encapuzados de uma van antes de atirar nas pernas deles. O comandante militar ucraniano, Gen Valerii Zaluzhnyi, acusou a Rússia de manipular a gravação.

“O inimigo produz e compartilha vídeos com o tratamento desumano de supostos ‘prisioneiros russos’ por ‘soldados ucranianos’ para desacreditar as forças de defesa ucranianas”, acusa Zaluzhnyi.

Oleksiy Arestovych, conselheiro do presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, afirmou que se o vídeo for verdadeiro, é “um comportamento absolutamente inaceitável”.

Mais lidas
Últimas notícias