Papa está “imensamente triste” após relatório de pedofilia na França

De acordo com investigação da Igreja Católica francesa, a instituição pode ser responsável por mais de 300 mil casos de abuso

atualizado 05/10/2021 12:39

papa Francisco celebra missa de páscoaReprodução

O papa Francisco se disse imensamente triste após um relatório da Igreja Católica na França revelar mais de 300 mil casos de abuso sexual de responsabilidade da instituição desde 1950. Ele fez a afirmação por meio do porta-voz do Vaticano Matteo Bruni, nesta terça-feira (5/10), de acordo com o jornal Le Monde.

“Seus pensamentos vão em primeiro lugar para as vítimas, com uma imensa tristeza para suas feridas e gratidão pela coragem de denunciar. Seus pensamentos vão também para a Igreja da França, a fim de que, tendo consciência dessa realidade assustadora (…) ela possa empreender o caminho da redenção”, disse Bruni.

“O santo pai foi informado da saída do relatório quando encontrou nos últimos dias com os bispos franceses em visita [a Roma]. E é com essa dor que ele tomou conhecimento de seu conteúdo”, acrescentou o porta-voz.

O relatório publicado nesta segunda estimou em 216 mil o número de vítimas menores de idade de clérigos e religiosos desde 1950. O número sobe para 330 mil se forem adicionadas as vítimas de pessoas laicas trabalhando na igreja.

Ele foi elaborado pela Comissão Independente sobre Abusos dentro da Igreja, comandada por Jean-Marc Sauvé. Por conta disso, a comissão também é conhecida como Comissão Sauvé. “Esses números são muito mais do que preocupantes, eles são avassaladores e não podem ficar sem seguimento”, avaliou ao divulgar os seus achados.

Últimas notícias