Mortes por coronavírus ultrapassam 100 mil no mundo

O total de infectados confirmados superou 1,6 milhão. Estados Unidos, Espanha e Itália têm maior número de casos registrados

atualizado 10/04/2020 16:02

Sepultamento de mais uma vítima de coronavírus no Cemitério Campo da Esperança na Asa SulHugo Barreto/Metrópoles

O número de mortes provocadas por Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, chegou a ao menos 100.376 nesta sexta-feira (10/04), conforme levantamento da universidade norte-americana Johns Hopkins. A quantidade de infectados passou de 1,6 milhão.

Após se espalhar pelo mundo a partir da China, o vírus começou a atingir mais duramente a Europa – hoje o continente com o maior número de diagnosticados e de óbitos – e a América, segunda região com mais mortes. A África, com menos de 500 falecimentos confirmados até esta sexta-feira, é o continente menos atingido.

Embora os países europeus estejam sendo duramente atingidos, o epicentro da Covid-19 se deslocou para os Estados Unidos, nação com o triste recorde de maior número de casos da doença. Apenas em Nova York, mais de 7 mil pessoas perderam a vida por causa do novo coronavírus.

Na China, onde o novo coronavírus foi identificado pela primeira vez, no ano passado, na cidade de Wuhan, província de Hubei, o pior parece ter sido superado, pois a região registrou um dia sem nenhum óbito relacionado à Covid-19 nesta semana.

Antes disso, porém, medidas severas de confinamento e separação de pessoas foram adotadas, e ainda assim mais de 3.300 pessoas morreram e 81 mil foram infectadas, segundo informações do governo de Pequim.

Outro país severamente afetado, a Espanha também luta para começar a superar a crise. Nessa sexta, os espanhóis registraram o menor número diário de mortes, 605, desde o início da quarentena, em 24 de março.

Na América Latina, o número de mortos é superior a 2 mil. O Brasil encabeça a lista com quase mil óbitos. (Com informações da Agência Estado)

Últimas notícias