“Morram!”, gritou suspeito de incêndio que matou 33 pessoas no Japão

Homem gritou antes de atear fogo à gasolina que espalhou na porta do edifício

Reprodução/EuronewsReprodução/Euronews

atualizado 18/07/2019 12:17

A rede de TV pública NHK, do Japão, deu os primeiros detalhes do incêndio em um estúdio de animação em Kyoto, nesta quinta-feira (18/07/2019) que deixou ao menos 33 mortos. Segundo o canal, citando investigadores da polícia, o suspeito de atear fogo ao prédio gritou “Morram!” antes de atear fogo à gasolina que espalhou na porta do edifício. A identidade do agressor não foi revelada e ele está sob custódia num hospital após ter ficado ferido no incêndio.

O motivo do ataque ainda é desconhecido e o suspeito ainda não foi interrogado. O fogo começou na porta do prédio e se espalhou pelos três andares. Há mortos espalhados por todo o edifício. O primeiro-ministro Shinzo Abe condenou o ataque, que classificou de “chocante demais para ser descrito em palavras”.

O ataque comoveu os japoneses que enviaram mensagens de luto e solidariedade nas redes sociais. A hashtag “rezem por Koani” se popularizou nas redes do país.

Bombeiros levaram três horas para conter as chamas
Segundo os bombeiros, testemunhas relataram que ouviram detonações no primeiro andar. O incêndio começou por volta das 10h30 (22h30 em Brasília) e foi contido quase em sua totalidade três horas depois, embora a fumaça ainda saísse de algumas janelas, de acordo com imagens transmitidas por emissoras de televisão locais.

Com cerca de 160 funcionários, a Kyoto Animation foi criada em 1981 e produz programas de cinema e anime para a televisão. Entre suas produções estão K-ON! e A Melancolia de Haruhi Suzumiya.

O incêndio de quarta-feira é o mais mortífero no país desde 2001, quando as chamas mataram 44 pessoas no distrito de Kabukicho, em Tóquio.

Últimas notícias