Julgamento de ex-presidente Nicolas Sarkozy por corrupção começa na segunda

Ele governou a França entre 2007 e 2012 e enfrenta acusações não só de corrupção, mas também de tráfico de influência

atualizado 21/11/2020 16:21

Moritz Hager/ Divulgação

O ex-presidente francês Nicolas Sarkozy começa a ser julgado por corrupção e tráfico de influência nesta segunda-feira (23/11). É a primeira vez em 65 anos que isso ocorre no país europeu.

Sarkozy governou o país entre 2007 e 2012 e nega as acusações. Caso seja condenado, ele pode pegar até 10 anos de cadeia além de ser multado em até 1 milhão de euros.

O antecessor no caso, Jaques Chirac, que liderou a França entre 1995 e 2007, chegou a ser condenado a 2 anos de prisão por desvio de fundos, mas a pena foi suspensa. Sarkozy participou do governo Chirac.

Esse não é o único problema de Sarkozy nos tribunais franceses. A investigação que resultou no julgamento da próxima semana teve início a partir da suspeita de que a campanha para a presidência francesa recebeu financiamento do ex-ditador da Líbia, Muammar Kadafi.

Para apurar esse caso, foram feitas escutas telefônicas no telefone de Sarkozy. Algumas conversas gravadas revelaram casos de corrupção, que são os que vão a julgamento agora. A suspeita é de que Sarkozy ofereceu benefícios a um juiz para obter informações relativas a um terceiro caso pelo qual era julgado.

Na televisão francesa, Sarkozy negou as acusações, dizendo que não interveio a favor do juiz. Ele também acusa o judiciário francês de persegui-lo. O julgamento deve se estender até 10 de dezembro.

Últimas notícias