Invasor do Capitólio, xamã do QAnon é condenado a 41 meses de prisão

Militante trumpista ficou conhecido por usar um chapéu com chifres e estar sem camisa no momento da invasão ao Congresso dos EUA

atualizado 17/11/2021 17:05

Reprodução

Jacob Chansley, militante trumpista que invadiu o Capitólio em janeiro deste ano, nos Estados Unidos, com um chapéu com chifres e sem camisa, foi condenado a 3 anos e 5 meses meses de prisão na tarde desta quarta-feira (17/11). O militante ficou conhecido após suas fotos na invasão viralizarem, que o levou a ser conhecido como xamã do QAnon.

Ele é um dos primeiros invasores do Capitólio a ser condenado. Segundo o The New York Times, no tribunal, Chansley chegou a citar Jesus, Gandhi e o juiz Clarence Thomas. Além disso, discutiu sobre suas tatuagens, o papel de seu falecido avô em sua vida e o filme Um Sonho de Liberdade.

Jacob Chansley também pediu desculpas pelo ataque e afirmou que, nos dias depois do ocorrido, sempre se olhou no espelho e afirmou que “realmente estragou tudo”. Em setembro, ele se declarou culpado de tentar obstruir o trabalho do Colégio Eleitoral.

Invasão ao Capitólio

Apoiadores de Trump, que não aceitaram o resultado do pleito de novembro de 2020, invadiram o local em que ocorria a sessão que certificaria Joe Biden como presidente eleito. Deputados e senadores foram retirados do prédio pouco antes da invasão.

Em mensagem nas redes sociais, o presidente Donald Trump pediu que os seus partidários que protestassem “pacificamente” e que confiassem nas forças de segurança americanas.

Entretanto, momentos antes, houve vandalismo e confrontos durante a tentativa de invasão, quando extremistas conseguiram ultrapassar as barreiras de segurança e entrar no Capitólio.

Cinco pessoas morreram durante a invasão.

Mais lidas
Últimas notícias