Índia se torna 3º país a atingir 300 mil mortes por Covid-19

País fica atrás dos EUA e do Brasil. Especialistas apontam que número pode ser até 10 vezes maior

atualizado 24/05/2021 10:56

Pandemia Covid-19 índiaAmal KS/Hindustan Times via Getty Images

Nesta segunda-feira (24/5), a Índia se tornou o terceiro país a atingir 300 mil mortes por Covid-19 no mundo. A nação fica atrás dos Estados Unidos, com 589 mil óbitos, e Brasil, com 449 mil. Apenas na última semana, os indianos registraram 57 mil vítimas do coronavírus.

No mesmo dia, a Índia também chegou a 4.454 mortes em 24 horas, segundo informações do Ministério da Saúde. O número foi o segundo maior, atrás do recorde da última quarta-feira (19/5), quando o país teve 4.529 óbitos em um dia. O dado superou os maiores registros até então, dos Estados Unidos, com 4.470 óbitos em 12 de janeiro, e do Brasil, com 4.249 mortes, em 8 de abril.

Em relação à quantidade de casos, o cenário parece melhorar. Nesta segunda-feira, a Índia teve 222 mil novos registros, menor patamar desde 15 de abril. O país está em segundo lugar em número de infectados desde o início da pandemia, atrás dos EUA, com 33,1 milhões.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
0
Número pode ser de cinco a 10 vezes maior

O temor, no entanto, é de que haja uma severa subnotificação dos dados, principalmente, de óbitos.

Casos suspeitos não estão sendo incluídos na contagem final, e as mortes pela infecção são creditadas a problemas de saúde subjacentes, dizem observadores.

“Parece haver uma grande discrepância entre os registros oficiais de mortes atribuídas à Covid-19 e os relatos de cremações e enterros, que são muito diferentes do que o que normalmente seria esperado”, afirma Gautam Menon, professor de física e biologia da Universidade Ashoka.

Especialistas apontam que o cenário poderia ter sido diferente, caso autoridades tivessem adotado um lockdown nacional. Em março, o governo chegou a se referir ao momento como “fase final da pandemia”, quando o país registrou menos de 10 mil infectados e 100 mortes por dia.

O primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, liberou a realização de comícios eleitorais e festivais religiosos, panorama oposto ao de 2020, quando a Índia controlou a primeira onda com um lockdown em nível nacional.

Nova variante

Em outubro de 2020, uma nova variante do coronavírus foi encontrada no país, com capacidade de transmissão maior do que a cepa original.

Dados preliminares enviados à Organização Mundial da Saúde (OMS) indicaram que, até onde se sabe, as vacinas contra a Covid-19 e os tratamentos disponíveis são eficazes contra a cepa indiana.

Maria Van Kerkhove, líder técnica da resposta à pandemia de Covid-19 da agência internacional, ressaltou, no entanto, que as evidências ainda são recentes e é importante “dar tempo” para que mais dados sobre a variante B.1617 sejam coletados.

Na semana passada, o governo do Maranhão confirmou os primeiros casos da nova variante no Brasil, encontrados em seis amostras de testes realizados na tripulação que estava a bordo do navio MV Shandong Zhi, atracado no litoral do Maranhão.

Mais lidas
Últimas notícias