Homem resgatado em Tonga após ficar 27h à deriva é chamado de Aquaman

Lisala Folau ficou nadando e flutuando entre as ilhas de um arquipélago depois de ter sido arrastado por tsunami em Tonga

atualizado 21/01/2022 12:28

Lisala FolauReprodução/Facebook

Um homem de 57 anos sobreviveu após um tsunami provocado pela erupção de um vulcão submarino, em Tonga, ocorrido no último sábado  (15/1). Lisala Folau, carpinteiro aposentado, ficou 27 horas no mar, nadando e flutuando entre as ilhas do arquipélago depois de ter sido arrastado por ondas gigantes.

Em entrevista à rádio local, Folau contou que estava pintando sua casa no sábado, na ilha de Atata, quando recebeu o alerta sobre o tsunami. Ele, um irmão mais velho e um sobrinho tentaram se proteger em uma parte mais alta da casa.

Eles chegaram a escapar da primeira onda, de quase seis metros, e desceram quando acreditaram que o pior havia passado.

Porém, uma segunda onda quebrou embaixo dele e da sobrinha e eles foram arrastados. Como era noite, Folau relatou apenas conseguir ouvir a sobrinha pedindo socorro e seu filho o chamando. Neste momento, ele disse ter optado em ficar calado para que o filho não pulasse no mar na tentativa de resgatá-lo. Assim, o carpinteiro se agarrou em um tronco na expectativa que a família encontrasse o corpo dele se morresse.

Depois disso, Folau ficou 27 horas à deriva, nadando e flutuando. Por volta das 22h do domingo (16), Folau conseguiu chegar a Sopu, que fica no extremo oeste da capital de Tonga, Nukualofa. Ele foi resgatado por um motorista que passava pelo local.

Após conceder entrevista à rádio local e a jornais como o britânico The Guardian, Folau passou a ser chamado de “Aquaman da vida real” nas redes sociais.

Mais lidas
Últimas notícias