metropoles.com

“Hoje começa o fim da decadência da Argentina”, diz Milei após vitória

Os argentinos foram às urnas neste domingo (19/11) e elegeram Milei, que tem amplo apoio do bolsonarismo no Brasil

atualizado

Compartilhar notícia

Tomas Cuesta/Getty Images
Imagem colorida do candidato à presidência da Argentina, Javier Milei - Metrópoles
1 de 1 Imagem colorida do candidato à presidência da Argentina, Javier Milei - Metrópoles - Foto: Tomas Cuesta/Getty Images

Presidente eleito da Argentina, Javier Milei discursou na noite deste domingo (19/11) após o anúncio de sua vitória no segundo turno das eleições. A fala no comício deu destaque à liberdade econômica e ao crescimento do país. O economista de ultradireita obteve 55,7% dos votos válidos, derrotando o candidato governista, Sergio Massa, que teve 44,2% dos votos.

“Hoje começa o fim da decadência argentina. Vamos virar a página da nossa história, vamos voltar ao caminho que nunca deveríamos ter perdido. Hoje termina o modelo empobrecedor do Estado onipresente, que só beneficia alguns, enquanto a maioria dos argentinos sofrem”, disse no comício do seu partido, A Liberdade Avança.

Milei afirmou também que hoje termina “essa visão de que os vitimadores são as vítimas e de que as vítimas são vitimadores”. “Hoje voltamos a abraçar as ideias de liberdade”, disse, ressaltando conceitos como propriedade privada e comércio livre.


Milei venceu as primárias, em agosto, e era tido como favorito na disputa, mas acabou ficando em segundo lugar no primeiro turno, no dia 22 de agosto. Ele é figura polêmica na Argentina e no mundo afora por promessas de cortar relações com países que julga “comunistas”, como China e Brasil, além de romper com o Mercosul e “dinamitar”– ou seja, fechar – o Banco Central.

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) e seu entorno eram grandes entusiastas da vitória de Milei, que, inclusive, já revelou admiração por Bolsonaro. Em troca, o ex-mandatário fez postagens de apoio ao candidato de ultradireita e confirmou ida à posse caso Milei ganhasse as eleições. No primeiro turno, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP), filho do ex-presidente, viajou à Argentina para acompanhar a disputa.

Massa reconheceu a derrota antes mesmo de os resultados oficiais saírem. No comício de seu partido, o ministro da Economia afirmou que conversou com Milei para parabenizá-lo e desejar-lhe boa sorte. “Porque é o presidente que a maioria dos argentinos elegeu para os próximos quatro anos”, disse.

0

O candidato derrotado pontuou que o mais importante é deixar uma mensagem de diálogo e paz ao povo argentino. “Havia dois caminhos, optamos pelo sistema de segurança nas mãos do Estado, defendemos o caminho da defesa da educação e da saúde pública como valores centrais”, disse.

Massa frisou, no entanto, que o povo escolheu outro caminho. “A partir de amanhã, a tarefa de dar certezas e transmitir garantias sobre o funcionamento social, político e econômico cabe ao presidente eleito. Esperamos que o faça”, ressaltou.

No primeiro turno, a diferença entre Milei e Massa havia sido apertada, nem mesmo as pesquisas eleitorais conseguiam medir quem chegaria na frente, já que algumas davam empate técnico.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comNotícias Gerais

Você quer ficar por dentro das notícias mais importantes e receber notificações em tempo real?

Notificações