EUA: expectativa de vida tem maior queda desde a 2º Guerra Mundial

Com queda de um ano e meio em 2020, expectativa de vida no país agora é de 77,3 anos, Disparidades entre raças e etnias também aumentaram

atualizado 21/07/2021 14:04

Com vacinação avançada, EUA prevê imunidade de rebanho para junhoAlexi Rosenfeld/Getty Images

A expectativa de vida nos Estados Unidos caiu um ano e meio em 2020, para 77,3 anos, a maior queda desde a Segunda Guerra Mundial. O nível é o mais baixo desde 2003 e tem a pandemia da Covid-19 como a maior causa. O cálculo foi feito pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC) e divulgado nesta quarta-feira (21/7).

“A expectativa de vida vinha crescendo gradativamente todos os anos na última década”, disse Elizabeth Arias, pesquisadora do CDC, à Reuters. “A queda entre 2019 e 2020 foi tão grande que nos levou aos níveis de 2003. Nós meio que perdemos uma década.”

Os dados fazem parte do levantamento do período entre janeiro e dezembro de 2020. Segundo o órgão, as mortes pela Covid contribuíram para 74% da queda. Ao todo, foram registrados 34,2 milhões de casos no país e 609 mil mortes. Overdoses de drogas também foram um fator importante.

0

Segundo o relatório, disparidades raciais e étnicas na expectativa de vida também aumentaram no último ano. Para pessoas negras, a queda no índice foi de 2,9 anos, caindo para 71,8 ano. O nível é o mais baixo desde 2000. Já para hispânicos, a queda foi ainda maior, de 3,7 anos, chegando a 75,3 anos.

Em relação ao gênero, também ainda há diferenças. Mulheres têm a expectativa de 80,2 anos, 1,2 anos a menos do que em 2019. Já os homens tiveram uma queda de 76,3 para 74,5 anos.

Últimas notícias