Estudantes brasileiros relatam xenofobia na Universidade de Lisboa

Portugueses montaram escreveram em uma caixa: "Grátis se for para atirar em 'zuca'", apelido de brasileiros. No recipiente, havia pedras

atualizado 29/04/2019 18:45

Brasileiros que estudam na Universidade de Lisboa, em Portugal, depararam-se com uma cena de xenofobia nos arredores da instituição, nesta segunda-feira (29/04/2018). Em um dos corredores da faculdade, alunos montaram uma espécie de “barraca”. Ao lado, uma caixa intitulada “loja de souvenirs” com a informação: “Grátis se for para atirar a um ‘zuca’ – apelido pejorativo para nativos do Brasil. Segundo estudantes, havia pedras no recipiente.

A aluna de mestrado Maria Eduarda Calado, de 24 anos, tirou fotos e expôs a situação em suas redes sociais. Em entrevista ao jornal O Globo, ela afirmou que alguns brasileiros foram perguntar do que se tratava aquilo e os portugueses disseram que era uma “brincadeira”. Os alunos “ameaçados” disseram que era um absurdo, xenofobia, que iriam denunciar. E os portugueses teriam feito pouco caso, dizendo que não daria em nada.

Uma das placas dos portugueses “explicava” que os brasileiros teriam passado à frente no mestrado. Outros recados são: “Não alimentem os pombos e “Contribuições para alimentar os nossos animais”.

Ofensas não serão toleradas
A Universidade de Lisboa emitiu uma nota em relação ao ocorrido. A faculdade afirmou que se aproxima a data das eleições para a associação acadêmica, órgão que representa os discentes perante a administração, mas mesmo em campanha eleitoral, não serão toleradas quaisquer ações ofensivas relativamente a alunos da faculdade.

 

Últimas notícias