Enfermeiro usa vagina de paciente como fantoche e não é demitido

William pegou nos grandes lábios da vagina da mulher, fez uma voz estranha e disse: "Olá, meu nome é..."

atualizado 02/09/2019 18:42

Um enfermeiro do Royal Gwent Hospital, em Newport, Estados Unidos, ganhou o direito de continuar trabalhando no local mesmo após usar a vagina de uma paciente como fantoche. Segundo testemunhas, William Kennedy, 58, estava examinando uma mulher na frente de três colegas quando realizou o ato.

William pegou nos grandes lábios da vagina da mulher, fez uma voz estranha e disse: “Olá, meu nome é…”, citando o nome da pessoa que estava na cama. Os colegas disseram que ele parecia estar manipulando um boneco de ventríloquo.

Durante a audiência do Conselho de Enfermagem e Obstetrícia local, William se defendeu dizendo que “a atitude não teve motivação sexual”. Além disso, afirmou que esqueceu de tomar uma medicamento. A partir de agora, o enfermeiro só poderá trabalhar acompanhado.

Últimas notícias