Em lockdown, padre celebra missa no telhado de igreja em construção

Todo domingo, às 10h, o padre monta um altar improvisado no teto da igreja, que está a 13 metros do chão

atualizado 27/02/2021 12:09

Para levar conforto aos seus fiéis mantendo o distanciamento social, o padre Juan Lopez Diaz decidiu celebrar missas no telhado de uma igreja em construção na cidade de Tomayquichua, no Peru. O religioso começou a iniciativa no início da pandemia, em maio de 2020, mas interrompeu a ação depois que os casos de Covid-19 diminuíram.

Agora, ele voltou a realizar a cerimônia nas alturas devido ao novo aumento de casos, já que o governo peruano decidiu fechar comércios e templos religiosos nas regiões em que a segunda onda está mais intensa.

Todo domingo, às 10h, o padre monta um altar improvisado no teto da igreja, que está a 13 metros do chão, com uma mesa e um pano branco.

Ele já chegou a celebrar a missa durante transmissões ao vivo. No entanto, explica que os fiéis têm dificuldade em acompanhar o evento devido à má qualidade da internet. Por isso, decidiu subir ao topo do templo, onde todos poderiam ouvi-lo.

0

“Queria que as pessoas sentissem a proximidade do Senhor em um momento tão difícil. Nossa região, Huánuco, é a mais atingida pela segunda onda. Então subi no telhado. De lá todos me veriam e até ouviriam, graças à ajuda de três alto-falantes. Alguns fiéis se encontram na rua, bem espaçados. Outros participam das sacadas ou janelas”, explicou o religioso em entrevista ao portal italiano Avvenire.

O padre disse que a maior dificuldade é o vento. Para driblar o problema, ele tem uma solução: colocar pedras nos bolsos. “[O vento] às vezes é forte o suficiente para me fazer derrapar. Para me tornar mais estável, uso as pedras nos bolsos”, afirmou.

A igreja de Santa Rosa fica na cidade de Tomayquichua, nos Andes peruanos. O templo original foi derrubado por um terremoto e, em 2011, o novo prédio começou a ser construído, sob supervisão do pároco.

“Tenho que terminar a construção da igreja deste povo, são mais de dez anos que estou nisto, e não posso acabar por falta de orçamento. Queira Deus que essa pandemia passe e que possamos realizar as atividades”, escreveu Juan Lopez Diaz, em publicação no Facebook.

 

Últimas notícias