Binance compra corretora e volta ao mercado japonês após quatro anos

Binance, maior corretora de criptoativos do mundo, anunciou compra da empresa japonesa Sakura Exchange Bitcoin; valores não foram divulgados

atualizado 30/11/2022 10:40

Binance Divulgação

A Binance, maior corretora de criptoativos do mundo, anunciou nesta quarta-feira (30/11) a compra da empresa japonesa Sakura Exchange Bitcoin, que oferece serviços de corretagem de ativos digitais.

Os valores da transação não foram divulgados. A operação marca o retorno da Binance ao mercado do Japão.

Há quatro anos, a companhia deixou o país por não obter uma permissão local da Agência de Serviços Financeiros do Japão (JFSA).

“O mercado japonês desempenhará um papel fundamental no futuro da adoção das criptomoedas. Como uma das principais economias do mundo e detentora de um ecossistema de tecnologia altamente desenvolvido, o país já está pronto para uma forte adesão à blockchain”, afirmou, em nota oficial, o gerente geral da Binance no Japão, Takeshi Chino.

A Binance já recebeu autorizações regulatórias para atuar em países como França, Itália, Espanha, Nova Zelândia, Bahrein, Polônia e Lituânia. Com a aquisição da Sakura, a empresa consegue sua primeira licença no leste asiático.

De acordo com informações da Bloomberg, o fundador da Binance, Changpeng Zhao, desistiu, em 2018, de abrir uma base da empresa no Japão. A companhia foi alvo de investigações do órgão regulador de valores mobiliários no país, que acusou a Binance de operar sem licença.

Recentemente, o governo japonês flexibilizou as regras locais para atuação de empresas do segmento de criptoativos, com o objetivo de reter no país companhias e profissionais desse mercado que estavam migrando para outras localidades na Ásia.

Compra de gigante de empréstimos cripto

Na semana passada, Changpeng Zhao anunciou que a Binance tentará comprar a Voyager, gigante de empréstimo com criptoativos que faliu neste ano.

A proposta de compra, segundo Zhao, ficará a cargo do braço da companhia nos Estados Unidos.

A decisão foi sacramentada após a falência da FTX, concorrente da Binance, que havia inicialmente vencido a disputa para adquirir a Voyager.

Mais lidas
Últimas notícias