Covid-19: mortes na Itália voltam a subir, com 636 óbitos em 24h

Autoridades devem se reunir nesta terça-feira (07/04), para repensar medidas de proteção aos cidadãos italianos

atualizado 06/04/2020 19:55

Pessoas caminhando com máscara na ItáliaSalvatore Laporta/KONTROLAB/LightRocket via Getty Images

Um dia após registrar o menor número de óbitos em decorrência do novo coronavírus em três semanas, as ocorrências fatais na Itália voltaram a subir, nesta segunda-feira (06/04). Nas últimas 24 horas, 636 pessoas morreram no país europeu, vítimas da Covid-19.

Apesar do aumento na quantidade de fatalidades causadas pelo vírus, o número de internações em UTIs, pelo mesmo motivo, caiu pelo terceiro dia seguido. Atualmente, há 28.976 pacientes hospitalizados com sintomas.

Desses, 3.898 estão em terapia intensiva, o que representa 2% a menos que os dados divulgados pela Defesa Civil italiana nesse domingo (05/04). Ou seja, 79 pacientes apresentaram melhora significativa, ao ponto de não precisarem de cuidados intensos 24 horas dia.

Está marcada para esta terça-feira (07/04), uma reunião da cúpula de governo italiano, por videoconferência, às 15h (horário local). O primeiro ministro italiano, Giuseppe Conte, e o Comitê Técnico Científico, além de vários ministros de governo devem tomar novas medidas no combate à pandemia.

“De 30 de março até esta segunda-feira (06/04), temos uma queda de aproximadamente 90% no número de pacientes internados, de 409 para 27. Uma tendência ligeiramente menos forte de mortes, ainda concentrada em 50 % na Lombardia, mas semanalmente vemos uma redução de mais de 20%. Tendo experimentado esses efeitos, devemos nos fortalecer na manutenção dessas medidas”, disse o médico pneumologista da Policlínica Gemelli e membro da Comissão Técnica Científica Italiana, Luca Richeldi, em entrevista ao jornal La Reppublica.

0

Nesta segunda, 3.599 pacientes italianos tiveram o diagnóstico positivo para Covid-19. O número representa aumento de 2,8% se comparado com o último boletim, divulgado no dia anterior.

O novo coronavírus já matou 73 mil pessoas em todo o mundo. Desses, 16.523 viviam na Itália.

Últimas notícias