Colômbia: homem será o 1º caso não terminal a morrer por eutanásia

Victor Escobar Prado, de 60 anos, tem diversos problemas de saúde e está com um lado do corpo paralisado

atualizado 07/01/2022 11:11

Victor Escobar Prado (direita) lutou por dois anos pelo direito de ser submetido à eutanásiaReprodução/Twitter

O primeiro caso não terminal de morte por eutanásia na Colômbia deve ocorrer nesta sexta-feira (7/1). Victor Escobar Prado, de 60 anos, lutou na Justiça por dois anos até conseguir a aprovação de seu pedido. As informações são do G1.

Martha Líria Sepúlveda, mulher de 51 anos que sofre de esclerose lateral amiotrófica (ELA), também teve a solicitação do procedimento aprovada, mas sua eutanásia foi suspensa horas antes do programado. Ela perdeu os movimentos das pernas e afirmou sentir muitas dores, o que a atrapalha em sua rotina. A doença é degenerativa, o que significa que sua saúde vai piorar progressivamente, sem chances de cura.

Escobar acumulou vários problemas de saúde depois de sofrer dois acidentes vasculares cerebrais (AVCs), em 2007 e 2008, e um sério acidente automobilístico em 2018. Ele também foi acometido por uma trombose e tem um dos lados do coração maior que o outro.

Em entrevistas, ele afirma que solicitou o procedimento porque seus últimos quatro anos foram de “sofrimento e dor”. Depois do acidente, ele precisou reaprender a reconhecer os membros de sua família e até mesmo ações básicas, como comer, falar e ler. Em 2020, sua esposa, Diana, começou a relatar as dificuldades de Escobar e sua luta pelo direito à eutanásia em um perfil no Twitter.

Mais lidas
Últimas notícias