Chineses pagaram até US$ 38 mil por viagem fatal, diz jornal

Vítimas são atraídas por promessas de vida melhor e acabam em travessias infernais, que podem custar a própria vida. Motorista segue preso

Reprodução/Facebook

atualizado 25/10/2019 7:43

Os 39 migrantes chineses encontrados mortos num caminhão em Londres podem ter pago cerca de 30 mil libras (aproximadamente 38.528 mil dólares) para que os chamados “atravessadores” facilitassem a chegada deles ao Reino Unido. De acordo com o jornal The Sun, as autoridades concentram esforços para investigar um grupo criminoso chinês chamado Snakeheads (cabeças de cobra, na tradução) que pode ser o responsável pela viagem fatal das vítimas.

Em nota, a Polícia de Essex afirmou que os 11 primeiros corpos foram transportados por volta das 19h de quinta-feira (24/10/2019), de ambulância e sob escolta policial, do porto de Tilbury (onde o caminhão segue isolado), para o Hospital Broomfield, em Chelmsford. Nenhuma vítima foi identificada ainda.

0

Ontem, os investigadores ganharam mais tempo para interrogar o motorista do caminhão, Mo Robinson, depois que foi prorrogada a prisão dele por mais 24 horas. O trailer refrigerado chegou ao Reino Unido via Zeebrugge na Bélgica. Ainda não está claro por onde começou sua jornada.

Segundo o The Sun, gangues chinesas iludem pessoas vulneráveis com a promessa de uma vida melhor em lugares como a Irlanda do Norte, Inglaterra e Escócia. Para isso, oferecem um “serviço” ilegal que inclui voo de avião desde Fujian, na China, até países europeus. Depois, essas pessoas são colocadas em caminhões e transportados em um ambiente escuro e insalubre. Sem água, comida, instalação sanitária ou ventilação, a jornada infernal leva dias, até semanas.

Fontes ouvidas pelo jornal afirmam que os Snakeheads começam a cobrar a dívida no momento em que os migrantes conseguem emprego. Caso eles não consigam pagar, as gangues passam a pressionar as famílias na China.

Últimas notícias