Brasil integra grupo da OEA sobre crise na Nicarágua

Há quase quatro meses, o país vive em clima de conflito. São protestos diários, violência e repressão

ALFREDO ZUNIGA/ASSOCIATED PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOALFREDO ZUNIGA/ASSOCIATED PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

atualizado 10/08/2018 8:40

Um grupo de trabalho formado por representantes de 12 países foi designado pela Organização dos Estados Americanos (OEA) para buscar o diálogo nacional e soluções para a crise na Nicarágua.

Há quase quatro meses, o país vive em clima de conflito. São protestos diários, violência e repressão. A estimativa é de que mais de 300 pessoas, incluindo crianças e mulheres, morreram.

Representantes do Brasil integrarão o grupo de trabalho, ao lado de nomes dos seguintes países: Argentina, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, Estados Unidos, Guiana, México, Panamá e Peru.  O anúncio foi feito durante um Conselho Permanente da OEA, em Washington (EUA), pela embaixadora da Costa Rica na organização, Rita María Hernández.

Últimas notícias