Bolsas da Europa e da Ásia despencam com efeito coronavírus

A Organização Mundial da Saúde apontou que a Europa é o novo epicentro da Covid-19

atualizado 16/03/2020 14:23

Como consequência do novo coronavírus, as Bolsas de Valores da Europa e da Ásia despencaram nesta segunda-feira (16/03). Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a Europa é o novo epicentro da doença que tem afetado a economia mundial.

A maior queda registrada nesta segunda-feira (16/03) foi a da Austrália, que teve baixa de 9,52%. Devido ao fechamento do mercado no Oriente, a Bolsa de Taiwan, na Ásia, teve baixa de 4,06%. A de Hong Kong caiu 4,03% e a da China, berço da pandemia, registrou queda de 3,4%.

As Bolsas da Coreia do Sul e do Japão tiveram baixa de 3,19% e 2,46%, respectivamente. Apesar da crise, a Tailândia conseguiu abrir o dia registrando alta de 0,6%.

Já na Europa, o pior desempenho foi na Grécia, com 11,44%. A França e a Bélgica registraram quedas semelhantes, com 9,89% e 9,12%, respectivamente. A Holanda também teve o mercado prejudicado, fechando em 8,53%.

Apesar do número de mortes crescer em 25%, a Itália teve queda de 7,94%. Em seguida, teve a Espanha (7,78%), a Alemanha (7,45%), a Inglaterra (6,77%) e a Suécia (-6,11%).

Após a crise no Petróleo, provocada por uma disputa de preços entre Rússia e Arábia Saudita, o índice WTI marca 5,17% de queda para abril, com o preço do barril em US$ 30,09. (Com Agência Estado)

Últimas notícias